domingo, 10 de julho de 2016

E se...

E se você não tivesse ninguém?
Não tivesse pai nem mãe para culpar suas neuroses.
Não tivesse marido e mulher para depositar suas frustrações.
Não tivesse amigos e amigas para atribuir a eles(as) sua insensatez.

E mais ainda, e se você não tivesse o álcool para esquecer do peso de suas escolhas? Nem as demais drogas para lembrar que o mundo e você são a mesma coisa.

E se você não tivesse Deus para agradecer por suas conquistas e felicidades.
E não tivesse o Diabo para depositar suas maldades.

Você estaria sozinho (e curado).