domingo, 14 de junho de 2015

O Corpo

O corpo,

por vezes instrumento da criatividade, portanto, da liberdade,

por vezes uma verdadeira clausura, onde o não dito repousa, no melhor das hipóteses,

na pior delas, o que ainda nem palavra encontra,

o que não se diz, se tatua,

muitos corpos andam a serviço dos outros,

corpos desapropriados, corpos baldios, desocupados,

ou mesmo os cheios e plenos, em seus usos, abusos e desusos,

escrevo com dificuldade, com ele, sobre ele e para ele.