quarta-feira, 18 de março de 2015

O coração cuja batida fora nosso primeiro relógio,
Os braços cujas extensões nos uniram em um só,
O peito que aqueceu e alimentou sem impor presença,
Integra o corpo, o eu e o nós.

Do berço à cama, do ato ao verbo.
O próximo texto do Espaço Potencial falará sobre o corpo,
Corpo em palavras, aos olhos que não costumam ler.

Nenhum comentário:

Postar um comentário