quinta-feira, 21 de junho de 2012

A beleza


Em colaboração com os “viajantes”: 

Aline Gasparotto
Eduardo Carrasco
Eduardo Costa
Luciano Lucci

A beleza não está nos olhos de quem a vê, nem no coração que a consome. Não está no sorriso incontido de uma criança nem mesmo no mais intenso amor que pode existir entre os homens e as mulheres. Não está nos dias azuis ensolarados nem mesmo nos entardeceres alaranjados.

A beleza não está nas curvas definidas dos corpos nem na simetria matemática das faces, nas roupagens elegantes e refinadas e nos sapatos de brilho cintilante.

Não está na música, no toque delicado do pianista.

Não está naqueles que a desprezam (estes são os que mais a temem).
Nem mesmo naqueles que assumem. Beleza assumida é beleza perdida.

Mas se me perguntassem então onde ela está, eu diria que ela está num espaço intermediário:

Onde os olhos e o coração se encontram,
O sorriso e o amor se complementam,
As manhãs e os entardeceres se reconhecem,
Ao passo do pianista, que afina seu toque,
Ao mesmo tempo,
Sem exclusões.

Nenhum comentário:

Postar um comentário